quarta-feira, 8 de agosto de 2007

NO LIMITE...

Eu queria ter o poder da luz para entrar
nos mínimos espaços e me fazer presente.
Queria, como a água, escorrer por entre
as pedras e marcar minha presença,
como o choro incha os olhos durante o
pranto.
Eu queria saber a dimensão do seu coração
e o espaço vazio de sua alma.
Eu pretendia me livrar desse anjo mal que
reza no meu quarto, desse amor doentio
que me encerra os dias no manicômio do ciúme.
silvioafonso

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.