sábado, 11 de agosto de 2007

O CAIR DA NOITE

Como o sapo eu olho o céu em busca dos meus sonhos.
Já não penso no príncipe que eu não fui. Não pretendo o
beijo da menina ou que me perdoe a natureza por não ter
a beleza pretendida. Olho para o alto e sinto o dia indo
embora levando com ele as cores alegres das imagens
guardadas nos meus olhos. A noite em preto e cinza traz
com ela o cintilar das estrelas e a pretenção do luar.
Num salto volto para dentro de mim e esqueço lá fora o
lindo quadro que pintei.

silvioafonso

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.