quarta-feira, 29 de agosto de 2007

NO CÁLICE E NA ALMA

Busquei e esperei por ti nos bares da cidade. Noites
a dentro eu pensava em ti e bebia. Bebia pensando
nos momentos que tu me davas e dos quais, jamais,
eu esqueci. Finalmente, depois que se ia a madrugada
e chegava o amanhecer eu reparava que tu nunca me
deixaras só. Tu estavas sempre ali, na minha frente,
sorrindo como sorri quem é feliz, linda sem deixar de
olhar nos meus olhos e bebias no meu copo, da minha
bebida que já turvava a minha vista, tirava o meu piso
e me vazia ver-te no fundo do meu cálice vazio que
escapava de minha trêmula mão e como eu, caia ao chão.

silvioafonso

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.