quinta-feira, 9 de agosto de 2007

ARDENDO EM FEBRE

Esta saudade assim bem cedo. Tão forte e tão quente
igual a febre. Essa febre que arde e não passa e tomara
que não cure mesmo, se é para o meu coração ficar em
festa como está agora.
Eu quero arrepiar minha pele, molhar a minha roupa,

suando como transpira o estivador.
Tudo por você, pelo amor que lhe dou em troca de nada,

nem dos meus atrevidos sonhos.

silvioafonso

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.