sábado, 23 de junho de 2007

REPTIS MORTAIS...

Eu morria de pena em ver-te com as cobras passando
pelos teus braços e pernas, subindo à tua cabeça e
se enroscando no seu corpo. Eu tinha certeza que elas
falavam das outras entre si fazendo o jogo do "não digas
que eu falei" e eu ficava triste por saber-te tão igual.
Até a “outra” deixou o ninho e sangrando ainda, veio
trair suas iguais.
Que bom que tu separas, aos poucos, a menina, da mulher.

silvioafonso

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.