sexta-feira, 29 de junho de 2007

CARA E JEITO DE PALHAÇO...


Não sei mais o que fazer. Pintei a cara, me fiz mais bobo,

mas tudo em vão. Nem os meus carpados duplos frente

ao metrõ chamaram a sua atenção. Sentei-me na calçada e

repensei a minha dor. Perdi arazão do tempo e quando

acordei vi que em meu chapéu havia moedas; Confundiram

o sonhador com um pedinte. Não abro mão dessa conquista,

mas levei o que não era meu para os que têm fome e sede.

Mesmo sabendo que por outros motivos quem precisa mais,

sou eu.


silvioafonso

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.