sábado, 30 de junho de 2007

IDIOTA CONTUMAZ...

Você dormia e o seu livro jazia ao seu lado, na cama. Você não dormia, só agora me dei conta disso. E eu idiota, cobri o seu corpo com o lençol que pendia de você.
Acariciei o seu rosto e beijei-lhe a testa. Girei nos calcanhares e fui embora - Idiota! Idiota que eu fui... Idiota que eu sou. Por que não fiquei ali até que o tempo passasse e acoragem me chegasse e eu deitasse ao seu lado para num abraço sentir o seu cheiro e, beijandoa sua boca soubesse do seu gosto novamente? Idiota, mil vezes idiota! Eu só não me odeio mais porque não posso. Sou idiota pelos meus princípios e pelo caráter que me fazem prisioneiro desse idéia idiota de ser respeitador.
silvioafonso

2 comentários:

  1. Amor, o que é esse aperto no peito depois que você vai embora?
    O que é essa coisa maluca que me faz querer ficar o tempo todo colada em você, mesmo sem trocar uma palavra?
    O que é essa vontade de te pedir pra ficar comigo pra sempre?
    O que é esse desejo de que o tempo voe pra que eu te encontre no fim de semana seguinte?
    E esse medo de perder o meu grande amor?

    Não foi assim das outras vezes, embora te quisesse perto.
    Agora é incontrolável e nada diminui a sensação a não ser, estar sentindo seu cheiro, seu corpo e num beijo, sentir seu gosto.
    Queria prender você dentro de mim, pra nunca mais ter que dizer tchau.
    Te quero muito!
    Como eu desejo você!

    Beijos dessa mulher que está apaixonada e que ama o seu homem da maneira mais sincera e forte que poderia conseguir.

    Kelly Klein

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.