segunda-feira, 25 de junho de 2007

FUGINDO DA VERGONHA...

Eu gostava de quem sabia de mim e exultava com o sorriso
que me davam. Perdi o prumo quando me viram poeta e por
mim sentiram florescer o amor. Vi o doce dessa entrega e fui
feliz na grandeza que não era minha. Envergonhei-me dos
meus atos, tive pena de mim por não ser o que deixei
transparecer. Amei com a grandeza do amor que não sei
dizer que tenho. Fujo da vida me trancando na última gaveta
no escuro e úmido sótão de minhas lembranças. Quero me
perder dentro de mim pra não lembrar da luz, pra não saber
da vida e jazer em paz na minha morte.

silvioafonso

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.