segunda-feira, 25 de junho de 2007

DO RIO E DO MAR

Este mistério é o grilhão
que me aprisiona à tua
beleza. Assim como o mar
prende na esperança da
mulher o regresso do seu
homem no perdido barco.

Eu nado rio acima e descanso ele
abaixo. Uma foz me refaz e a
quantos nós me leva veloz esta água
tão molhada de suor e lágrima?

silvioafonso

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.