segunda-feira, 25 de junho de 2007

ARDENDO EM FEBRE

Quanto anseio e desejo...
Maldito controle eu tenho sobre mim. Mas o que eu quero
e preciso escapam aos meus anseios.
Por que lapidei a minha honra e a minha razão se fico assim
triste e choroso?

Queria um minuto, um segundo que fosse para ser igual aos
comuns. Queria me atrever a dizer do que gosto ou não quero.
Do que essa pessoa me causa e o porquê dessa febre que não
me deixa dormir.
Queria saber do feitiço que exerce sobre mim e o porquê dessa
dependência que me escravisa na verdade e que ela existe, é
real e está tão perto de mim.


silvioafonso

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.